Estão abertas as inscrições para as oficinas do CéU, primeiro festival nacional de teatro universitário do Distrito Federal. As sete oficinas terão como instrutores nomes de referência na cena teatral, como Pita Belli, Fernando Guimarães e Adriana Lodi

Primeiro festival nacional de teatro universitário do Distrito Federal, o CéU (Cena Universitária Nacional de Brasília) vai promover o encontro de estudantes de diferentes universidades e escolas técnicas de artes cênicas do Brasil entre os dias 16 e 22 de novembro, na capital federal. Por meio de espetáculos, oficinas, mesas de debates, palestras e análises críticas, o festival pretende estimular a cena teatral local e nacional construindo um espaço de integração e troca, incentivando a reflexão sobre os processos de ensino e aprendizagem em artes cênicas. Estão previstas cerca de 45 atividades durante os sete dias de programação, em diferentes espaços da cidade como o Teatro Plínio Marcos (Funarte), Faculdade Dulcina, Iesb e UnB.

Entre as atividades oferecidas estão oficinas com nomes de referência do teatro nacional, como Pita Belli, Fernando Guimarães e Adriana Lodi. As inscrições podem ser feitas no site cenauniversitaria.com, pelo valor de R$ 20. Veja abaixo a programação completa das oficinas:

Improvisação
Dias 17, 18 e 19 de novembro, das 9h às 12h, no Iesb (Asa Sul).
Com Pita Belli
Preparação de atores através de técnicas de improvisação, no âmbito da contracenação e do jogo entre atores e destes com o público. Utilizando técnicas de improvisação em grupo, que buscam a comunicação expressiva no coletivo e o enfrentamento de situações adversas, e a consequente transformação em cena. Os exercícios têm base nas proposições de Keith Johnstone, com ênfase na questão do status cênico.

As Superfícies da Palavra
Dias 17, 18 e 19 de novembro, das 9h às 12h, no Iesb (Asa Sul).
Com Fernando Guimarães
Leitura e discussão da palavra em textos teatrais.

Corpo-Instrumento
Dias 17, 18 e 19 de novembro, das 9h às 12h, no Iesb (Asa Sul).
Com Hugo Rodas
A oficina pretende estimular no indivíduo à criação de uma gestualidade desvinculada da memória usual que empobrece a expressividade, em busca de lugares não convencionais de expressão vocal aliada ao gesto. A proposta é encontrar caminhos musculares, onde se trabalham vocalidade, dança e musicalidade.

O ator-performer: Ecos e Transversalidades
Dias 17 e 18 de novembro, das 9h às 12h, no Iesb (Asa Sul)
Com Matteo Bonfitto
Essa oficina se concentrará sobre as tensões entre o trabalho do ator e o trabalho do performer. Assim, alguns aspectos serão particularmente abordados, dentre eles a diferença entre personagem e atuante, entre dramaturgia e programa, e entre representação e presentacão.

Práticas Biográficas de Dramaturgia
Dias 18 e 19 de novembro, das 9h às 12h, no Iesb (Asa Sul)
Com Patrícia Fagundes
Dramaturgia entendida como prática de criação cênica, corpórea e relacional, tecida como ação e movimento, palavra encarnada. A partir da experiência desenvolvida desde 2010 em vários espetáculos da Cia Rústica, a oficina compartilha procedimentos de composição dramatúrgica em processo de ensaios, considerando diferentes fontes biográficas como matéria prima. Memórias, registros, histórias pessoais e do outro, fragmentos de vida coletados, colados, reinventados. Através do corpo, do jogo, do encontro com o outro e com o mundo, uma breve experiência de composição dramatúrgica em sala de ensaio, uma escrita suada, relacional e cênica.

Leituras Dramáticas
Dias 18 e 19 de novembro, das 9h às 12h, no Iesb (Asa Sul)
Com Adriana Lodi
Promover o exercício com a palavra dramática a partir do trabalho de leitura e interpretação de texto utilizando como material contos, poemas e textos produzidos pelos estudantes. Serão realizados exercícios de dicção, respiração, articulação e modulação do texto, para uma melhor capacitação fônica do estudante. Trabalho sobre a estrutura dramatúrgica construída na atuação do interprete com os recursos de tempo, timbre, velocidade, acentuação, intenção e presença. Experimentar a manipulação do texto pelo intérprete, com explorações individuais e em grupo por meio de jogos de escuta e de atenção.

Teatralidade
Dias 17, 18 e 19 de novembro, das 9h às 12h, no Iesb (Asa Sul).
Com Juliana Pinho
Princípios e técnicas que correspondem à primeira formação modular do curso “Consciência do Actor em Cena”, desenvolvido por João Brites e o teatro O Bando de Portugal. O curso sustenta-se numa fundamentação teórica que possibilita a construção de um discurso teatral singular que relaciona a teatralidade individual do ator com o domínio técnico dos três Planos de Expressão (Interioridade, Oralidade, Corporalidade), em função do que pode ser percepcionado por quem observa – o espectador. Desta forma, o ator torna-se mais consciente das suas possibilidades técnicas, do seu virtuosismo artístico e das suas características recorrentes.

Serviço

CéU – (Cena Universitária Nacional de Brasília)
De 16 e 22 de novembro, no Teatro Plínio Marcos – FUNARTE
Os ingressos poderão ser adquiridos na semana do evento, diretamente na bilheteria do teatro, entre 15h e 21h.
Espetáculos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).
As inscrições para as oficinas podem ser feitas pelo site cenauniversitaria.com. Valor: R$ 20.
Mais informações em: http://cenauniversitaria.com/2017
producao@cenauniversitaria.com
Telefone: 61 981155205

Sobre o CéU
Após uma convocação geral, o festival recebeu 88 inscrições de projetos, avaliados pelo corpo de jurados formado por Adriana Lodi, Alice Stefânia, Denis Camargo e Equipe CéU (Diego Borges e Higor Filipe). Dos projetos avaliados foram considerados os seguintes itens: discurso político/social, multiplicidade de linguagens e descentralização (fora do eixo Rio-São Paulo). A partir desses critérios foram escolhidos três espetáculos do Distrito Federal e cinco de outras regiões do Brasil. Foram selecionados, ainda, dois suplentes do Distrito Federal e cinco suplentes de outras regiões do Brasil.

Veja abaixo a lista dos espetáculos selecionados para esta primeira edição

“A Casa Dos Felizes” – Esc. Martins Penna – Rio de Janeiro
Aos quarenta anos de idade, o Crisóstomo se pôs triste por não ter um filho. Seus amores haviam falhado e tudo lhe falava pela metade. Em busca do filho pela vila de pescadores, histórias se cruzam.

“Benedites” – UFU – Minas Gerais
Nascides nas marginais, amamentades pela espreita e astúcia. Benedites é a história das criaturas preteridas e noturnas. Alimentada a figura folclórica brasileira, a fera ferida, que é alvo da bala de prata. Ligades a uma figura que passeia entre o profano e o sagrado, “filho de tudo o que é santo”. A temática peregrina entre a marginalização social, através da produção de corpos sexuais, que apresentam-se como espinho na carne.

“Decadenta” – UnB – DF
A comédia musical inspirada no livro Storynhas, de Rita Lee, com ilustrações de Laerte, conta a jornada de Daslee, uma cantante decadenta que ascende dos palcos de uma churrascaria de quinta para o Rock in Rio. Em uma autobiografia não autorizada por ela mesma, Daslee vive suas desventuras em busca da fama. É atriz, cantante, modelo e dançarina. Ninguém se lembra dela, mas ela já esteve por cima.

“Entre Nós: Buzinas, Chicotes e Ácidos” – UFCE – Ceará
Entre nós: buzinas, chicotes e ácidos, questiona em cena a visão que a sociedade construiu sobre a mulher, o condicionamento pelo patriarcado, a violência doméstica, o empoderamento, a equidade e a fortaleza feminina.

“Ensaio de Despedida” – UEA – Amazonas
Um casal, literal e metáfora. O literal par de atores posto em cena para servir como metáfora de nós em inúmeras fases dos relacionamentos amorosos. Fases estas que estamos fadados a passar mais cedo ou mais tarde, de uma forma ou de outra. Os eu’s compartilhados nas relações a dois em cenas fragmentadas do absurdo que é a realidade.

“Espere a Primavera” – IESB
Quatro amigos vivem numa cidade às margens de uma linha de trem. Os personagens são unidos por finos fios de memória que revelam suas perdas, as chegadas e partidas que são sentidas e perduram neles nos pequenos acontecimentos do cotidiano. Mas a volta de memórias esquecidas e um misterioso viajante trazem inesperadas revelações capazes de tirar dos trilhos o destino de uma garçonete, uma confeiteira, um dono de sebo, um carteiro e um mágico.

“Eu é Outro: Ensaio Sobre Fronteiras” – UFB – Bahia
A obra reflete sobre a percepção e reformulação do corpo como coletivo/organismo/integrado, dentro de um todo. Esse organismo que atravessa algumas questões fronteiriças geradas pelas relações com outros organismos, e repensa sobre o incômodo de estar junto. Eu é Outro. Sou? EU é uma ficção possível a ser reconfigurada, pois este EU revela-se parte experimentada do OUTRO. Uma tentativa de aproximação entre o EU OUTRO EU NÓS. Assim, será necessário respirarmos juntos.

“O Lá: Sobre Viver em Quadrados” – UnB – DF
Ele e Ela vivem Aqui, mas sonham em ir para Lá.

Primeira edição

Na abertura desta primeira edição do CéU será encenado o espetáculo “A Falecida” , da cia Novos Candangos, com direção de Diego de Leon. No encerramento haverá exibição da montagem “Adubo, ou a sutil arte de escoar pelo ralo”, dirigida por Hugo Rodas. Na segunda (20/11), em ocasião do Dia da Consciência Negra, haverá uma exibição especial do espetáculo “Pentes”, da companhia Embaraça. Todas as sessões serão no Teatro Plínio Marcos (Funarte).

O CéU receberá convidados locais e de outras regiões para atuar nas oficinas, debates e espaços para análises críticas que ocorrerão no dia posterior à exibição de cada espetáculo universitário.

Convidados locais: Alice Stefânia (atriz e professora da UnB), Adriana Lodi – (atriz e diretora), Denis Camargo (ator, palhaço e professor do IESB), Diego Ponce de Leon (jornalista), Felícia Johansson (atriz e professora da UnB), Fernando Villar (diretor e professor da UnB), Fernando Guimarães (diretor e professor da Faculdade Dulcina de Moraes), Fernando Martins (diretor do curso de artes cênicas do IESB, Silvia Paes (atriz e diretora da Faculdade Dulcina de Moraes) e Hugo Rodas (diretor e professor da UnB)

Convidados de outras regiões confirmados: Matteo Bonfitto (artista e docente do Instituto de Artes da Unicamp – SP), Paulo Celestino(ator do Grupo XI de Teatro de São Paulo – SP), Patrícia Fagundes (diretora e professora da UFRGS – RS), Bya Braga (atriz, diretora e professora da UFMG – MG), Pita Belli (ex-coordenadora do Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau e professora da FURB – SC) e Hebe Alves (diretora e professora da UFBA – BA)

Veja a programação completa

16/11 (quinta)
▸ 19h – Cerimônia de abertura, na Funarte
▸ 20h – Espetáculo “A Falecida”, na Funarte
▸ 22h – Ponto de Encontro, na Funarte

17/11 (sexta)
▸ 9h – Oficina de Improvisação, no Iesb, com Pita Belli
▸ 9h – Oficina O ator-performer: Ecos e Transversalidades no Iesb com Matteo Bonfitto
▸ 9h – Oficina de Teatralidade no Iesb com Juliana Pinho
▸ 9h – Oficina Corpo-Instrumento no Iesb com Hugo Rodas
▸ 9h – Oficina As Superfícies da Palavra no Iesb com Fernando Guimarães
▸ 17h – Espetáculo “Ensaio de Despedida”, na Funarte
▸ 20h – Espetáculo “Decadenta”, na Funarte
▸ 22h – Ponto de Encontro, na Funarte

18/11 (sábado)
▸ 9h – Oficina de Práticas Biográficas de Dramaturgia no Iesb com Patrícia Fagundes
▸ 9h – Oficina de Improvisação, no Iesb, com Pita Belli
▸ 9h – Oficina de Leituras Dramáticas no Iesb com Adriana Lodi
▸ 9h – Oficina Corpo-Instrumento no Iesb com Hugo Rodas
▸ 9h – Oficina As Superfícies da Palavra no Iesb com Fernando Guimarães
▸ 9h – Oficina O ator-performer: Ecos e Transversalidades no Iesb com Matteo Bonfitto
▸ 9h – Oficina de Teatralidade no Iesb com Juliana Pinho
▸ 17h – Espetáculo “O Lá: Sobre Viver em Quadrado”, na Funarte
▸ 20h – Espetáculo “A Casa dos Felizes”, na Funarte
▸ 22h – Ponto de Encontro

19/11 (domingo)
▸ 9h – Oficina de Práticas Biográficas de Dramaturgia no Iesb com Patrícia Fagundes
▸ 9h – Oficina de Improvisação, no Iesb, com Pita Belli
▸ 9h – Oficina de Leituras Dramáticas no Iesb com Adriana Lodi
▸ 9h – Oficina Corpo-Instrumento no Iesb com Hugo Rodas
▸ 9h – Oficina de Teatralidade no Iesb com Juliana Pinho
▸ 9h – Oficina As Superfícies da Palavra no Iesb com Fernando Guimarães
▸ 17h – Espetáculo “Espere a Primavera”, na Funarte
▸ 20h – Espetáculo “Eu é Outro: Ensaio Sobre Fronteiras”, na Funarte
▸ 22h – Ponto de Encontro, na Funarte

20/11 (segunda)
▸ 9h – Debate Teatro Universitário x Teatro Profissional
▸ 10h30 – Debate Teatro e Consciência Negra
▸ 17h – Exibição especial do espetáculo “Pentes”
▸ 20h – Espetáculo “Benedites”
▸ 22h – Ponto de Encontro

21/11 (terça)
▸ 9h – Processos Criativos Contemporâneos
▸ 10h30 – Arte-Educação
▸ 17h – Espetáculo “Nada de Novo sob o Céu”
▸ 20h – Espetáculo “Entre Nós: Buzinas, Chicotes e Ácidos”
▸ 22h – Ponto de Encontro

22/11 (quarta)
▸ 19h – Cerimônia de Encerramento
▸ 20h – Espetáculo “Adubo: Ou a Sutil Arte de Escoar pelo Ralo”
▸ 22h – Ponto de Encontro